Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
O Brasil acredita em fadas. Rayssa prata.
26/07/2021 10:48 em MUNDO

Começo esse texto com uma frase da própria Rayssa que diz: “É por causa de mulheres skatistas que me mostraram que uma garota pode tudo”. E pode mesmo. Rayssa Leal, na noite desse domingo, 25/07 fez o Brasil inteiro ficar acordado até mais tarde para torcer pela menina que, após desclassificação de Pâmela Rosa e Letícia Bufoni, que, pela experiência e títulos, acreditava-se que chegariam ao pódio, se tornou o grande trunfo, a nossa expectativa de medalha. O Brasil era só torcida e a cada pequeno erro que a fadinha cometia, o desespero era geral.  Alguém pode até questionar: “mas você está esquecendo da nadadora Talita Rodrigues nos Jogos de Londres em 1948”. Não, não, não. Talita era quatro meses mais velha que a Rayssa que está hoje com treze anos e sete meses.

Toda história tem seu começo. Aqui, pelas calçadas e ruas de Imperatriz, uma menina com seus 7 anos de idade, vestida de fadinha, dava seus primeiros passos, ou melhor, realizava suas primeiras manobras no skate, esporte no qual as mulheres vêm ganhando espaço não tem muito tempo, daí, as notas também serem mais baixas que a dos homens. Vale lembrar que os homens também passaram por esse processo de crescimento da categoria e consequentemente as notas foram melhorando.

Rayssa cresceu e apareceu. Desde 2019 se destacou mundialmente conquistando seu espaço e medalhas mundo afora.

O Brasil te abraça e especialmente a sua cidade natal-Imperatriz, se orgulha da sua filha estar no lugar mais alto do pódio e mostrar para o mundo que, como você mesma disse: “uma garota pode tudo”.

Edy Soares.

COMENTÁRIOS
Imperatriz tem Estacionamento Rotativo